domingo, 22 de janeiro de 2012

SPFW Inverno 2012 - dia 3

Em mais um dia de São Paulo Fashion Week, tivemos coleções de Reinaldo Lourenço, Ellus, Mario Queiroz, Huis Clos e Samuel Cirnansck. As fotos, mais uma vez, são do portal FFW.
Depois do desfile de seu filho na SPFW, Reinaldo Lourenço mostra na semana de moda sua coleção de inverno inspirada nas bruxas urbanas e na igreja de Notre Dame. A partir dessa referência, percebe-se o trabalho de luz e sombra, misturando roupas todas pretas, vermelhos que lembram algo de sadomasoquismo e muitas capas e gorros nessa estética gótica do estilista. As peças mais usáveis são as com leve uso de couro e transparência, além da bolsinha de metal e dos sapatos retrô.
Sou suspeita para falar da Ellus, que é a minha marca nacional preferida (não que eu compre muito, porque né? =P). Nesse inverno 2012, a proposta da coleção foi uma mistura entre o heavy metal e a moda dos vikings. Como de costume, a marca usou muito couro (as perfectos sempre são de morrer), brilho e peças de uma cor só. A novidade ficou por conta das peles e de alguns vestidos e conjuntinhos estampados. Nós amamos quase todos os looks total black e os óculos escuros com cara de cinema 3D.
 Repleta de referências à androgênia, a coleção de Mario Queiroz foi inspirada nos movimentos do art decô e do futurismo. O grande destaque foi o trabalho de sobreposições de calças com saias de diferentes tons e materiais. Os homens seguiram quase todos de ternos bem comportados, também com aplicação de diferentes estampas. Nós gostamos da mescla entre o masculino e o feminino, que deixou difícil diferenciar até cada linha.
Huis Clos é sempre reconhecida pelo minimalismo nas cores, nas formas e nos materiais. Dessa vez, a estilista da marca Clô Orozco resolveu inovar buscando referência nas lingeries de antigamente, quando ainda eram bordadas à mão. Assim, o minimalismo deu lugar a um romantismo simples e super usável, cheio de rendas e muito veludo. Nós amamos o vestido menta com fenda de renda, as botinhas com tachas na sola e todos os looks acinturados.
Finalmente um estilista que realmente ousou no make nessa SPFW. Também, para combinar com roupas de luxo e muito trabalho de criação e execução, o estilista Samuel Cirnansck não poderia ter feito diferente. Na passarela, só vestidos. De longos, a super longos e com barra estilo "rabo de sereia", todos tinham um quê de cisne negro. Apesar disso, a inspiração do estilista foi na forma de ver as roupas como joias. Transparência, brilho e bordado chamaram tanto a atenção quanto as penas espalhafatosas. O melhor look foi, sem dúvida, o preto com transparência nude e formas em preto que destacam a silhueta (foto do topo, à esquerda).

0 comentários :

Postar um comentário