segunda-feira, 18 de junho de 2012

SPFW Verão 2013 - dia 5

No penúltimo dia de desfiles do SPFW Verão 2013, um dos mais esperados da temporada, o de Lino Villaventura, um dos reis dos desfiles de gala nacionais. Ao lado dele, grifes tradicionais e estilistas renomados, como Reinaldo Lourenço, Gloria Coelho, R Rosner, Vitorino Campos e mais uma vez Alexandre Herchcovicth, agora com sua coleção masculina. Abaixo, aos detalhes de cada um:
Minimalista mas com pitadas de divertimento, bem a cara do verão. Assim foi o desfile de Reinaldo Lourenço nessa temporada da semana de moda. A cada novo look, minis desejos iam surgindo, em azul, rosa, branco e amarelo. A única estampa da coleção, a de barquinhos, é um mimo a parte, quase um brinde em meio a tantos bons monocromáticos. A inspiração do estilista foram os barcos italianos e a alta costura dos anos 60, essa última responsável pelo lady like nada óbvio da coleção. Uma das minhas preferidas da temporada, com certeza!
Para sua segunda coleção na SPFW, o estilista Rodrigo Rosner apostou no romance de penas, rendas, tranparências e flores. A mistura um tanto não convencional funcionou bem na passarela, com looks que equilibraram a dose certa de dramaticidade. Destaque para os looks de festa com calça: originais e lindos, sem perder a feminilidade.

Assim como Reinaldo Lourenço, a estilista Gloria Coelho apostou no minimalismo. Simples, porém complexa, a coleção foi permeada por uma espécie de jogo de esconde-revela. Quase todas as peças brincam com as transparências e os recortes simétricos. Nas proporções, mais uma vez aparecem estruturas mais rígidas, porém rentes ao corpo.
Ao contrário de sua coleção feminina doce e romântica, a linha masculina de Alexandre Herchcovitch veio mais "dura" que nunca. Afinal, não poderia ser diferente com a batalha de Pearl Harbor como principal fonte de inspiração. Assim, referências militares desfilaram lado a lado com estampas inspiradas no estilo havaiano cenário da luta entre americanos e japoneses. Da pegada militar, ficaram os casacos em verde oliva, a silhueta seca, os broches de couro, entre outros. Da ilha, ficaram muitas bermudas, as estampas de surfistas, além de mixes de flores e pássaros no lugar dos camuflados.
Em sua estreia na SPFW, Vitorino Campos já chegou mostrando que cria peças para mulheres verdadeiramente chiques. Inspirado nas roupas ultra femininas do pós guerra, criou calças, tops e vestidos basicamente preto e brancos, estampados por formas geométricas dos dois tons. As tranparências deram um quê de ousadia, mas no mais o estilista optou pelo mais seguro: replicar na passarela aquilo que já faz em toda a sua carreira. Um pouco seguro demais para uma estreia na maior semana de moda do país, mas ainda assim lindo.
Em um desfile dramático sem tema específico, Lino Villaventura mostrou exatamente o que sabe fazer melhor: o luxo. Longos ou curtos, seus vestidos de festa são luxo do material a cada detalhe do acabamento. Os recortes e transparências (tanto na linha feminina quanto masculina), os forro de tela finíssima e, principalmente, a performance cheia de drama dos modelos na passarela completam o clima de sensualidade e força de Lino.
**Imagens: FFW.com.br**


0 comentários :

Postar um comentário